Demonstração Financeira

A Olimpíada é um evento mundial com mais de 200 países. Para que todos acompanhem o desempenho de seus representantes e possam, mesmo que de longe, assistir os Jogos Rio 2016, a imprensa é fundamental. No dia 11 de abril foi a vez da casa da imprensa credenciada nos Jogos, o MPC (Main Press Centre, sigla em inglês), ser entregue para a Prefeitura do Rio de Janeiro pela Concessionária Rio Mais (Construtora Norberto Odebrecht, Andrade Gutierrez e Carvalho Hosken).

O edifício do MPC tem uma área total construída de 77 mil m² e 75 metros de altura. Composto por 24 pavimentos distribuídos em: quatro pavimentos de garagem; térreo – que conta com 25 lojas externas abertas para um boulevard -, pavimento de uso comum (PUC), 17 pavimentos tipo, casa de máquinas e cobertura. Dos 17 andares de escritórios,  oito serão  utilizados durante os Jogos Olímpicos. O prédio conta com 11 elevadores e mais sete escadas, além de um par de escadas rolantes, promovendo o acesso direto do térreo ao pavimento principal de trabalho coletivo da imprensa. Iniciada no final de 2013, a construção do MPC contou com a participação de mais de mil operários.

O MPC é um equipamento olímpico não esportivo, porém fundamental pela função que exerce. O empreendimento foi planejado e projetado de forma a atender com funcionalidade, qualidade e conforto a dois momentos: Jogos e Legado.

dhani b_9524

Modo Jogos

Para atender a demanda dos jornalistas durante a Olimpíada, o MPC terá uma configuração própria no Modo Jogos. O pavimento térreo será utilizado como área de logística do Comitê Rio 2016, recepção e cadastramento. Um pavimento de garagem elevada, com em 7.530 m² de área, foi totalmente adaptado para funcionar como  Main Floor, que abrigará 800 estações de trabalho de uso coletivo para os jornalistas credenciados. O pavimento de uso comum compreenderá área de convivência e alimentação. As agências mundiais de imprensa ocuparão os espaços de escritórios, do 1º ao 8º pavimento, correspondendo ao que seriam 391 salas comerciais no seu Modo Legado.

Modo Legado

Após os Jogos, será concluída a configuração original do MPC como empreendimento comercial de padrão AAA, sendo que futuramente composto por duas torres,  uma comercial (já construída para os Jogos) e outra corporativa. Com acesso direto pela Av. Embaixador Abelardo Bueno, contará com mais de 1.400 vagas de estacionamento, elevadores inteligentes e de alta performance, boulevard com 25 lojas, Business Center, restaurante, bicicletário e vestiários. A torre de escritórios já construída conta com 17 andares com escritórios a partir de 30m² de área privativa, totalizando cerca de 29.000m². O empreendimento, quando da construção da sua torre corporativa, abrigará 17 novos pavimentos, com lobby de entrada independentes e um heliponto.

Dados da construção

Para a construção da estrutura, foram usados 33.623 m³ de concreto, o que equivale a 4.455 caminhões betoneira ou mais de 13 piscinas olímpicas; 2.704.990 kg de aço e 374 km de cabos de cobre, o que perfaz uma distância maior que a existente entre as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo (com 353 km). Já a fachada, feita com vidro que controla a temperatura, ocupa uma área de 19.585 m², o que corresponde a quase três campos de futebol, sendo composta por  mais de 4.000 quadros de vidro.

Concessionária Rio Mais

O MPC faz parte da Parceria Público-Privada firmada entre a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e a Concessionária Rio Mais (Construtora Norberto Odebrecht, Andrade Gutierrez e Carvalho Hosken). Além do MPC, fazem parte da parceria as três Arenas Cariocas, a construção de toda área comum e das redes subterrâneas do Parque Olímpico, o IBC, o Hotel e a infraestrutura viária da Vila dos Atletas também estão no escopo da PPP.